O Arquivo

O arquivo pessoal visto como remissiva conceitual de arquivos privados dá origem a uma dicotomia comum aos acervos com documentos de valor histórico. Segundo Duarte (2005, p. 39) antigamente os documentos pessoais eram considerados de índole completamente privada. Por isso eram excluídos dos arquivos públicos. 

A partir da história contemporânea, os documentos privados adquiriram a qualidade orgânica de documentos públicos. Com frequência, chegaram aos arquivos históricos para que recebam tratamento consoante os princípios arquivísticos. Por este motivo, esta plataforma propõe ampliar a difusão do conjunto documental que compõem o  arquivo pessoal de Miguel Calmon Sobrinho, compreendendo que o espólio foi preservado e organizado pelos especialistas para ser concebido como uma fonte de informação e pesquisa. 

Por tanto, compartilhar a trajetória de Miguel Calmon Sobrinho através de seus documentos possibilita releituras de uma sociedade baiana mediada pela sua participação política, econômica, educacional e cidadã.

REFERÊNCIA

DUARTE, Zeny. O espólio incomensurável de Godofredo Filho: resgate da memória e estudo arquivístico. Salvador: ICI, 2005. 

CONSULTA AO ARQUIVO

É objetivo deste projeto difundir um recorte documental do arquivo pessoal Miguel Calmon Sobrinho.
Para uma consulta detalhada, entre em contato com os nossos especialistas.